Harley-Davidson Street Glide Special 2017, preço e ficha técnica


A Harley-Davidson Street Glide Special, vendida na linha 2017 por R$ 86.400 – 6% a menos que na gama 2016. Não só Deus Ex Machina (Deus surgido da máquina) está vivo, como só pode ter sido de sua autoria os prodígios vistos na motocicleta com o novo motor V2 de 1.750 cmMilwaukee-Eight.

Apenas dois meses após seu lançamento mundial, a Street surge por aqui. E é impressionante como está melhor em quesitos como dissipação de calor, posição de pilotagem, vibração e suspensões.

ARQUIVO 21/11/2016 JORNAL DO CARRO Harley Davidson Street Glide Special 2017 CREDTIO DIVULGAÇÃO
ARQUIVO 21/11/2016 JORNAL DO CARRO Harley Davidson Street Glide Special 2017 CREDTIO DIVULGAÇÃO

Conforme informações da Harley-Davidson, as vibrações foram reduzidas em 75%. Essa sensação fica mais evidente em marcha lenta que em velocidades mais elevadas. Uma jornalista conseguiu até retocar o batom olhando no retrovisor, com a moto ligada, algo impensável na linha anterior. Para causar esse efeito suave e forte ao mesmo tempo, a marca trabalhou bastante em seu nono motor da história.

Há nesse V2 50% a mais de fluxo de admissão e escapamento, ganho de 10% no torque e quatro válvulas por cilindro para melhorar a queima de combustível. Com isso, a Street Glide, que já acelerava forte, agora causa ainda mais impacto com seus 15,1 mkgf já a 3.250 giros. Essa força passou a ser entregue de forma mais linear, “liberando” o câmbio para ficar quase sempre na terceira marcha em uso urbano e em sexta na estrada.

Além disso, por ter um novo desenho, o Milwaukee-Eight 107 também possibilita que o piloto fique com as pernas mais encaixadas na moto. Isso também ajuda a aproveitar melhor as inéditas suspensões, cujos amortecedores pressurizados oferecem de 15% a 30% a mais de ajuste de pré-carga que os anteriores. Na dianteira, garfos Showa derivados de competição diminuem o peso do conjunto, o que permite “atacar” melhor as curvas. E, se acontecer algum susto, freios Brembo estão lá para dar uma diminuída no ritmo.

Preço: R$ 86.400

Ficha técnica

Motor
1.753 cm³, V2, gasolina
Torque (mkgf)
15,1 a 3.250 rpm
Câmbio
Seis marchas
Peso
376 quilos
Altura do assento
685 milímetros
Comprimento
2,42 metros

O que deve ser checado e trocado depois de comprar um carro usado


O que deve ser checado e trocado depois de comprar um carro usado para que o problema não estoure na sua mão.

Óleo do motor

Se você conhecia o antigo dono, ou tinha boas referências de dele, talvez nem precise trocar o lubrificante. Especialmente se o veículo ainda for novo, Mas esse é o tipo de cuidado que sempre vale a pena ter. Substituir o óleo o ajuda a manter o controle: você terá certeza de que o motor está usado o lubrificante recomendado pelo fabricante e que o intervalo de troca está correto.

Filtros

Estejam eles novos ou não, a substituição de todos os elementos filtrantes (ar, óleo, antipólen e de combustível) lhe dará a certeza de que o automóvel está respirando e funcionando tão bem quanto poderia. É um cuidado eficaz e bem barato.

Correias 

Com uma volta, o mecânico já consegue ver se as correias têm qualquer tipo de rachadura. Muita gente, pro prevenção, troca as correia, especialmente a dentada, só para ter certeza de que está tudo bem com o carro, diz Satkunas. Se a correia dentada quebrar, o prejuízo pode ser tão grande que talvez só uma retífica resolva. Nos casos mais graves, é necessário até a troca do motor.

Sistema de Arrefecimento  

Quando encostar seu usado na oficina, peça para o mecânico verificar se está tudo bem com o radiador, mangueiras e líquido de arrefecimento. Como esses componentes também envolvem o bom funcionamento do motor, qualquer falha pode levá-la a ferver ou mesmo a fundir.

Óleo do câmbio 

Nas transmissões manuais, é bom ter certeza de que as engrenagens estão devidamente lubrificados e protegidas. A maioria das caixas automáticas não tem mais um modo para se verificar o nível do óleo, mas vale a pena pedir para conferir. Caso o fluído esteja baixo, o câmbio inteiro pode ser inutilizado, explica Candido, que também alerta para as transmissões automatizadas. Qualquer problema nelas, especialmente nos mecanismo de atuação, pode dar uma conta de mais de R$ 2.000.

Airbags

Num usado, há o risco de o airbag já ter sido acionado e, na hora do concerto, não ter sido reposto para economizar a reposição de um equipamento tão caro. Peça para seu mecânico ver se os airbags estão onde deveriam e se as luzes de verificação no painel não foram adulteradas. Não são raros os casos em que a luz de avaria é desligada para esconder o defeito.

Catalisador

É o mesmo caso de airbags. Como é um item raro ao qual quase ninguém presta muita atenção, ele pode ser sido retirado, estando apenas sua carcaça no escapamento. Pode ainda estar avariado ou fora da sua vida útil, que costuma variar de 80.000 km a 120.000 km.

Parte elétrica 

Você tem ideia de quanto custa um chicote? Ou de uma central eletrônica? Pode passar dos R$ 5.000 facilmente. Até os relês de alguns importados podem custar os olhos da cara. Para evitar surpresas, peça uma verificação detalhada dos sistemas elétricos, especialmente se o veículo tiver itens não originais instalados, como alarmes ou sistema de som. Existe o risco de sobrecarga ou de curtos-circuitos nessa situação.

Amortecedores 

Ás vezes podem ser relativamente baratos, em outras, quase proibitivos. Não importa o custo: os amortecedores são peças fundamentais para sua segurança. Se um deles estiver danificado, tende a prejudicar o outro no mesmo eixo com o tempo.

Freios  

Pastilhas com desgaste irregular podem ser sinais de problemas mais graves como o carro. Fluido vencido pode esquentar, formar bolhas e fazer os freios falharem nos piores momentos possíveis. Discos empenados ou riscados também podem comer pastilhas novas.

Melhor Prevenir…

A lista de itens que fizemos para avaliar o estado básico do usado é uma prevenção para uma compra que você já fez. No entanto, o ideal é sempre fazer uma vistoria completa no automóvel antes de fechar negócio. A maioria das oficinas oferece um check-up por valores relativamente baixos, cerca de R$ 150. Peça ao vendedor que o acompanhe a um mecânico de sua confiança e avalie o usado. Com isso, você já saberá de antemão em que precisará gastar e até mesmo se a compra vale ou não a pena.

Capacete Bieffe B-40, detalhes e preço


b40-2Capacete conta com estrutrura interna em EPS de alta absorção e externa em ABS, sistema de troca rápida da viseira e seis entradas de ar.

Valor:

R$ 494,80

Características:

– Casco injetado ABS
– Verniz protetor/pintura mais resistente
– Grafismo em decal
– Bavete
– Narigueira antiembaçante
– Revestimento interno removível e lavável
– Tecido antialérgico
– Viseira anti-risco
– Viseira em policarbonato de 2mm com dupla curvatura
– Viseira de troca rápida
– Fecho micrométrico
– Ventilação superior e inferior
– Óculos interno (Sunvisor)

Lâmpadas para Motos SUZUKI: tabela de compatibilidade


Tabela de compatibilidade de quase todas motos da marca Suzuki nacional,  válida também para lâmpadas Xenon, Led, Super Branca e Original.

MOTOFAROL BAIXOFAROL ALTO
AN 125 BURGMAN 2006-2010HS1HS1
BANDIT 1200 S 2005-2008H4 60/55WH4 60/55W
BANDIT 1250 S 2009-2013H4 60/55WH4 60/55W
BANDIT 600 S 2005-2013H4 60/55WH4 60/55W
BANDIT 650 S 2005-2013H7H7
BANDIT N 1200 1996-2008H4 60/55WH4 60/55W
BANDIT N 1250 2009-2013H4 60/55WH4 60/55W
BANDIT N 600 / 650 1996-2013H4 60/55WH4 60/55W
BOULEVARD C 1500 2006-2009H4 60/55WH4 60/55W
BOULEVARD M 1500 2010-2013H4 60/55WH4 60/55W
BOULEVARD M 1500 R 2012-2013H4 60/55WH4 60/55W
BOULEVARD M 800 2006-2013H4 60/55WH4 60/55W
BOULEVARD M 800 R 2012-2013H4 60/55WH4 60/55W
BURGAMAN 400 2000-2013H4 60/55WH4 60/55W
BURGAMAN 650 / EXECUTIVE 2006-2013H4 60/55WH4 60/55W
DL 1000 V STROM 2003-2009H4 60/55WH4 60/55W
DL 650 V STROM 2009-2013H4 60/55WH4 60/55W
DR 350 1995-1997H4 60/55WH4 60/55W
DR 350 SE 1995-1997H4 60/55WH4 60/55W
DR 650 R SE 1993-1997H4 60/55WH4 60/55W
DR 650 RE 1995-2001H4 60/55WH4 60/55W
DR 800 S 1994-2001H4 60/55WH4 60/55W
DR Z400 E 2000-2013H4 60/55WH4 60/55W
FREEWIND XF 650 1999-2003H4 60/55WH4 60/55W
GS 500 E 1993-2013H4 60/55WH4 60/55W
GSX 1100 F 1993-1997H4 60/55WH4 60/55W
GSX 1300 B KING 1998-2013H7HB3
GSX 1300 R HAYABUSA 1999-2013H7HB3
GSX 650F 2009-2013H7HB3
GSX 750F 1994-2009H4 60/55WH4 60/55W
GSX R 1000 2001-2013H11H9
GSX R 1100 W 1991-2000H4 60/55WH4 60/55W
GSX R 750 W 1993-1997H4 60/55WH4 60/55W
GSX R 750 W SRAD 1996-2013H11HB3
GSX S1000 2015-2016-2017H4 60/65WH4 60/65W
INTRUDER 250 1995-2003H4 35/35WH4 35/35W
INTRUDER LC 1500 1999-2005H4 35/35WH4 35/35W
INTRUDER VS 1400 GLP 1994-2001H4 35/35WH4 35/35W
INTRUDER VS 800 GLP / 800 GL 1994-2003H4 35/35WH4 35/35W
KATANA 125 1996-2002H4 60/55WH4 60/55W
LETS II 50 CC 2001-2003H4 35/35WH4 35/35W
MARAUDER 800 1997-2005H4 60/55WH4 60/55W
RF 600 R 1993-1996H4 60/55WH4 60/55W
RF 900 R 1993-1999H4 60/55WH4 60/55W
TL 1000 S 1997-2002H4 60/55WH4 60/55W
VX 800 CC 1994-1995H4 60/55WH4 60/55W

Observação: As motos marcadas com lâmpada H4 utilizam apenas 1 par lâmpadas que funcionarão como luz baixa e alta na mesma lâmpada, hoje no mercado existe a opção de Xenon e Led, a troca é possível desde que obedeça o modelo citado.

Todas nossas tabelas são feitas com base em manuais e informações através da internet. Caso tenha informação de algum modelo que não conste na lista, deixe um comentário.