Racks de bicicleta ventosa: como utilizar para não danificar os carros


Quer levar a bicicleta no carro sem danificar nenhum dos dois? É hora de conhecer os racks do tipo ventosa, veja os melhores modelos e preços.

3HM

Preço: R$ 999

Especialista: Nota 9,5

Ele é prático de ser colocado e tem material de qualidade: a ventosa é de borracha siliconada e o suporte, de aço carbono. Basta girar a rosca algumas vezes para que as ventosas fiquem bem presas ao teto, assim como a bicicleta no suporte. Carrega impressionantes 150 kg

Pró: Acabamento e capacidade de carga
Contra: Peso do equipamento (4,3 kg), quase o dobro dos outros

Sea Sucker

Preço: R$ 1,990

Especialista: Nota 9,0 

Possui instalação bem simples, porém ela é feita por meio de uma bombinha integrada no próprio equipamento, que cria o vácuo sobre a chapa do teto. O material é bem mais leve que o da 3HM e aparenta ser de ótima qualidade. Mas só permite carregar bicicletas de até 20 kg e o preço é alto demais.

Pró: Acabamento

Contra: Preço

Power Rack

Preço: R$ 599
Especialista: Nota 7,5

A ventosa tem excelente fixação e sua instalação é bem simples. É só pressioná-la no teto, apertar a trava para baixo e pronto. Não gostei do acabamento em polipropileno da parte superior da bomba de sucção, que parece ser mais frágil. Suporta qualquer bicicleta, desde que não ultrapasse 30 kg.

Pró: Instalação
Contra: Acabamento 

Transportar bicicleta no carro: veja dicas e cuidados


bicicleta_mazza_bikes_new_times_aro_29_2

Transportar bicicletas no automóvel pode ser uma tarefa simples, mas em muitos casos pode se transformar numa verdadeira dor de cabeça, veja dicas e cuidados que você deve tomar;

Dentro

Além de verificar se a Bicicleta cabe no espaço interno do carro, lembre-se de prender partes como roda, garfo e quadro. Quando for necessário, rebaixe o banco traseiro. A bicicleta deve ser bem fixada para que, em caso de colisão, não se desprenda e atinja os ocupantes dos bancos da frente.

Em cima

Se você for utilizar suportes de teto, após a instalação, verifique a altura total (carro + suporte + Bicicleta) para não correr o risco de enroscar em placas de sinalização, entradas de garagens, entre outros. A regra de altura de 50 cm estipulado para as cargas transportadas no teto não vale para Bicicletas.

Atrás

O conjunto suporte-bicicleta não pode cobrir placa nem as lanternas. Se isso acontecer, instale peças sobressalentes no Suporte. A placa deve estar 100% visível e legível. Também não é permitido ultrapassar a largura do automóvel. Para ficar dentro da regra, desmonte uma parte da bike.

Cuidado

A quantidade de bicicletas transportadas deve ser levada em consideração. Cada suporte tem seu limite de peso e tamanho.

Placa Coberta

Não deixe o suporte ou a bicicleta encobrirem a placa ou lanternas. Essa prática, além de perigosa, é considera infração gravíssima: 7 pontos na CNH e multa de R$ 191,54.

Bicicleta Solta

Verifique se o suporte e a bicicleta estão bem fixos. Objetivos que se soltam dos veículos podem causar acidentes, além de ser infração gravíssima: 7 pontos na CNH e multa de R$ 191,54.

No limite

Se o suporte ultrapassar os limites de largura do carro, constitui infração grave: 5 pontos na CNH e multa de R$ 127,69.

Bike super compacta ideal para transportar – Vídeo


Uma das bicicletas mais compactas do mundo, ideal para transportar no carro, dentro do metrô, enfim onde sua imaginação te levar.

Bicicleta movido a ar comprimido, veja vídeo e detalhes da bike


Além da eletricidade obtida a partir do sol ou o vento, o ar comprimido é um dos combustíveis mais limpos para um veículo pode se mover. Existem inúmeros modelos a-comprimido, tanto com motocicleta e bikes, cada um com seus prós e contras.

A tecnologia ainda está no início, muitas novidades hão de vir, mas a coisa mais importante é ver que as pessoas ainda estão interessados ​​em melhorar a tais projetos.

Utilizando ar comprimido, que por sua vez é limpo e barato, com soluções de gerenciamento de ar em desenvolvimento, com o tempo poderiam aumentar sua eficiência, que como falamos lá em cima, a tecnologia está engatinhando.

O proprietário é um americano, não deu detalhes de qual velocidade atinge, nem autonomia do cilindro, também esta à procura de financiamento.

Aqui vou dar uma ideia a este inventor, por que não aproveita o próprio quadro da bike para acumular e gerenciar o ar, seria um projeto mais compacto, não acham?