Atentado ou não: Quem derrubou o avião com Teori Zavascki?


Acidente ou atentado? Tenho horror das teorias de complôs e conspirações frequentes na guerra de informações em que vivemos.

Mas é verdade que o ministro Teori Zavascki do STF tinha se tornado o detentor das chaves da Operação Lava Jato, da qual era o relator. E estávamos às vésperas das delações dos 77 executivos da Odebrecht, nas quais estariam envolvidos nomes importantes pertencentes à situação governamental e  à oposição.

Informa-se mesmo que parte dos documentos, trancados à chave em Brasília, ligados à Lava Jato, estavam com ele.

Zavascki e a Lava Jato

Haveria interesse em se desativar Teori Zavascki para se conseguir paralisar ou mesmo sustar a Operação Lava Jato? Sem dúvida, e não de poucos, mas de muitos. Sua morte, se não travar a Operação Lava Jato, irá adiar revelações e talvez mesmo mudar o curso das investigações ou até acabar com a sequência das delações.

Teriam sido só o mau tempo, a chuva ou problemas no aparelho os causadores  da queda do avião? Pode ser, talvez as perícias a serem realizadas revelem alguma falha, porém o momento favorece as teorias de complôs e conspirações.

A história nos lembra os relatos de mortes violentas ou acidentais de juízes como a do magistrado Falcone, da Operação Mãos Limpas. Aviões sempre foram alvos fáceis de atentados, como o de Dag Hammarskjold, secretário-geral da ONU, em 1961. Ou de Samora Machel, presidente de Moçambique, morto num “acidente ” de avião em 1986.

Segurança

Em alguns minutos encontro, na Internet, 11 relatos de acidentes com chefes de Estado mundiais, alguns na América Latina, uns de direita outros de esquerda, como foram os de René Barrientos, Castelo Branco, Ulisses Guimarães.

Quem derrubou o avião onde viajava o ministro Teori Zavascki? O vento, a chuva, o destino, a mão de Deus ou a Operação Lava Jato? Nunca saberemos, mas é bom Sérgio Moro reforçar sua segurança.

Rui Martins, editor Correio do Brasil

QUE ESTRANHA COINCIDÊNCIA…

O filho do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, que morreu nesta quinta-feira (19) num acidente aéreo, havia denunciado ameaças a sua família em maio do ano passado.

Em post nas redes sociais, Francisco Prehn Zavascki, expressou preocupação pela segurança de membros da sua família, poucos dias depois do afastamento da ex-presidente Dilma do cargo, no processo de impeachment.

Francisco Zavascki escreveu:

O Brasil e a humanidade devem lamentar a morte de um homem honesto e corajoso que não teve medo de contrariar ninguém, nem gregos nem troianos, ainda que tenha sido acusado de postergar decisões contra Eduardo Cunha.

O avião no qual Teori foi acidentado era um Hawker Beechcraft King Air C90 prefixo PR-SOM pertencente o grupo Emiliano Empreendimentos.

Trata-se de um excelente avião. É o único bimotor pequeno que o serviço secreto norte-americano autoriza o presidente dos Estados Unidos a usar. E é muito improvável que um ministro do STF se metesse em um avião em condições duvidosas de manutenção.

Gasolina mais barata ainda esse ano, anuncia a Petrobras


Redução nos preços dos combustíveis. A Petrobras deve anunciar até o fim do ano uma redução no preço da gasolina, a intenção é anunciar a medida junto com uma nova política de preços para os combustíveis, cujo critério será o alinhamento do preço praticado no Brasil com os do mercado internacional.

Atualmente, a gasolina comercializada no Brasil está até 30% mais cara que na média dos preços no exterior, de acordo com cálculos de economistas que acompanham esse mercado.

O último aumento nos preços dos combustíveis nas refinarias foi anunciado em setembro do ano passado: 6% para a gasolina e 4% para o diesel.

Desde então, a Petrobras vem obtendo elevada margem de lucro com a venda de combustíveis, permitindo à empresa recuperar parte das perdas que teve no período em que o governo a obrigou a manter os preços artificialmente represados.

QUAL MOTIVO DA BAIXA

A nova política de preços para os combustíveis está sendo preparada pela diretoria da Petrobras. O princípio será a paridade com os preços internacionais.

Se essa política for de fato adotada, os preços passarão a flutuar, para baixo ou para cima, de acordo com a variação do dólar e com a cotação do petróleo no mercado internacional.

PMDB ainda avalia se larga ou não o osso – Charge


O PMDB, sempre aproveitador, ainda não decidiu-se se larga ou não o osso, a decisão se sai do governo deve ser em mais 4 eventos que vão ditar o mercado na semana que vem.

pmdb

Para uma ala do partido, o PMDB já deveria ter deixado a base de apoio de Dilma. Na próxima terça-feira (29), uma reunião do diretório nacional, inicialmente marcada para abril e antecipada para março, fará uma votação para encerrar o assunto.

A questão é que os passos do PMDB para longe do governo petista começaram há muito tempo, acompanhando os altos e baixos de Dilma. A despeito de queixas contra a presidente e de declarações em diferentes direções por parte de lideranças do PMDB, em relação ao apoio ou não à presidente, a saída oficial da base aliada tem se mostrado um verdadeiro vaivém.

Que tal ajudar o rato barbudo encontrar sua casa – Charge


É muita casa para uma só pessoa, companheiros, vamos ajudar o rato chefe do PT a encontrar seu caminho, qual a sua verdadeira casa.

ratinho-pt

Notícia sobre onde vai o rato atualizada

O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Cândido Ribeiro, derrubou nesta quinta-feira (17) uma decisão liminar (provisória) da 4ª Vara do Distrito Federal que suspendeu a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chefia da Casa Civil.

A nova decisão, no entanto, ainda não permite a Lula, que tomou posse nesta quinta, exercer as funções do cargo, porque há outra decisão, da 6ª Vara da Justiça Federal no Rio de Janeiro, também suspendendo Lula do cargo. As duas decisões de primeira instância tem a mesma eficácia.

Nesta quinta, a Advocacia Geral da União (AGU), que faz a defesa do governo na Justiça, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão de todas as ações que tramitam no país contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil.
O pedido da AGU lista outras 23 ações já protocoladas na Justiça Federal.