Abstenção do Enem em 30%: prova teve o maior índice dos últimos anos


Balanço do Enem apresentado pelo governo, na noite deste domingo, aponta 30% de abstenção no Enem, considerando os participantes de locais em que a prova não foi adiada. É o maior índice desde 2009, quando a proporção de faltosos chegou a 37,7%. No ano passado, a taxa foi de 25,5%.

Participantes eliminados, por infringir alguma regra de segurança, somaram 768, ante 740 registrados no ano passado. Do total, 641 acabaram desclassificados por descumprimento de regras gerais, 120 foram flagrados no detector de metais e 7 por recusa da coleta do dado biométrico.

FRAUDES NO ENEM

A Polícia Federal realizou neste domingo duas operações em oito estados para reprimir fraudes no Enem. A Operação Embuste, que visa a desarticular “organização criminosa especializada em fraudar processos seletivos para o ensino superior”, cumpre 28 mandados judiciais, incluindo quatro de prisão temporária, em Montes Claros, Minas Gerais. Já a Operação Jogo Limpo acontece em Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá e Pará.

Enem 2016: o que é mais cobrado nas disciplinas mais difíceis


Nesta reta final para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, que acontecerá nos dias 5 e 6 de novembro, saber os temas que costumam ser mais cobrados nas provas pode servir como um guia durante a revisão. Pensando nisso, o Sistema Poliedro produziu um levantamento com base na análise das avaliações de 2009 a 2015, em que mapeou o que mais cai no Enem em cada uma das áreas de conhecimento.

enem

O que mais cai em biologia no Enem

A disciplina, que é cobrada no primeiro dia de prova do Enem, faz parte da área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que também engloba as questões de química e física.

Segundo o estudo do Poliedro, dentro da sua área do conhecimento, biologia foi a matéria mais cobrada na série histórica do exame. Os assuntos que mais apareceram nos últimos anos foram ecologia e meio-ambiente, hereditariedade (genética), identidade dos seres vivos, hormônios e imunologia (fisiologia), teorias da evolução, e questões envolvendo doenças, drogas, hormônios femininos e qualidade de vida das populações humanas.

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o professor Luis Gustavo Megiolaro, que leciona bilogia no Poliedro, disse que a prova do Enem é muito ligada a questões ambientais. “Episódios como a tragédia de Mariana, doenças, como a dengue, zika, ou a campanha de vacinação contra o HPV podem cair neste ano”, comentou à reportagem.

O que mais cai em física no Enem

Apontada pelos alunos como uma das disciplinas mais difíceis do Enem 2015, a prova de física costuma cobrar dos conceitos relacionados à ondulatória, sendo esse o tema que mais apareceu desde 2009. Óptica e radiação também aparecem em grande parte das questões, bem como circuitos elétricos, fenômenos magnéticos, calor, movimento, leis da física, energia, trabalho e potência e mecânica.

Venerando de Oliveira, que dá aulas de física no Poliedro, disse ao Estadão que esses conceitos geralmente aparecem contextualizados em questões sobre telecomunicações e aplicações médicas, para que o aluno possa ver sua aplicação em situações do cotidiano. Oliveira também aconselha que os candidatos façam uma leitura minuciosa dos enunciados, já que muitas vezes eles oferecem informações que são o caminho para a resolução das questões.

O que mais cai em química no Enem

Segundo o levantamento do Poliedro, em química não houve um assunto predominante nos últimos anos. No entanto, os temas que são presença garantida nas questões da disciplina são química orgânica, transformações químicas e energia, materiais e suas propriedades, fenômenos relacionados à água e química no cotidiano.

O que mais cai em matemática no Enem

A prova de matemática também está entre as mais temidas pelos alunos e apresenta um dos menores índices de acertos. A disciplina é cobrada no segundo dia do exame, junto com as questões de português, línguas e redação. Segundo a pesquisa do Poliedro, os alunos precisam estar atentos a conceitos relacionados a conhecimentos numéricos (porcentagem e matemática financeira), geometria, estatística e probabilidade e álgebra.

Na reportagem do Estadão, o professor de matemática Marco Aurélio Miola, também do Poliedro, chamou a atenção para a importância do enunciado para a resolução das questões e disse que a prova de matemática não envolve somente cálculos, aconselhando os alunos a lerem notícias e artigos de economia para se familiarizar com o tema.

Enem: 7 filmes e séries que vão de ajudar a estudar biologia


2012O temido Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) se aproxima e é normal que nesse período você já não esteja aguentando mais estudar. Mas e se você puder aprender várias coisas interessantes sobre biologia e dar uma reforçada no conteúdo enquanto fica na frente do Netflix?! Dá até um ânimo. Para te ajudar, o professor de biologia da plataforma Descomplica, Rubens Oda, tem algumas sugestões de filmes e séries que tratam de assuntos que vão desde desenvolvimento sustentável até detalhes de seres vivos.

1. 2012
Se tem um tema que o Enem adora cobrar é a questão do efeito estufa e do aquecimento global. Apesar do filme retratar o fim do mundo e ser bem~hollywoodiano~, dramático e desafiar as leis da física, ele certamente vai te fazer pensar muito nesse aumento de temperatura da Terra – bem como suas causas e consequências.

2. Procurando Nemo
Com certeza você já deve ter visto, mas não custa nada ver de novo, né?!❤ Mas desta vez prestando mais atenção aos detalhes e informações úteis sobre a vida no mar. Dá para aprender sobre cadeias alimentares e até conhecer sobre os seres que vivem nas camadas mais profundas do oceano.

3. House
A série gira em torno do Dr. House, que é especialista em medicina diagnóstica e acaba se envolvendo, junto de sua equipe, em vários casos bem diferentes. Já deu para perceber que é uma boa ideia para estudar sobre doenças, né?! Tem algumas que são degenerativas, outras que são causadas por parasitas… são muitas opções.

4. Chernobyl
Todos sabemos que o Enem adora “aniversários”, né?! E este ano o acidente da Usina Nuclear de Chernobyl, que aconteceu na Ucrânia, completa 30 anos. Apesar de várias coisas fictícias no filme, ainda tem como analisar bastante os efeitos da radiação tanto no meio ambiente quanto no corpo humano – que continuam sendo sentidos até hoje naquela região. Só se prepare para os sustos que o filme dá!

5. Jurassic Park
Quem não ama o mundo dos dinossauros? Além desse filme nos fazer imaginar muito como teria sido aquela época, também e um bom material para estudar sobre organismos geneticamente modificados, clonagem e um outro assunto muito recorrente: a extinção. O professor Rubens ainda destaca a reprodução por partenogênese, que dá para ser percebida em algumas cenas.

6. Wall-E
A história desse robozinho fofo traz muitas reflexões (e críticas) sobre um mundo cada vez mais dependente da tecnologia. Chega uma hora que a situação fica tão grave, com o mundo todo destruído, que não tem como não se questionar sobre alguns hábitos diários e sobre o desenvolvimento sustentável – outro assunto que está sendo cada vez mais falado.

7. Guerra Mundial – Z
Tem zumbis nessa lista? Tem, sim. Mas o que transforma as pessoas nessas criaturas não é a morte e sim uma doença que se espalha muito rapidamente pelo mundo. Enquanto o protagonista tenta entender sobre as formas de contágio, as causas da contaminação e alguma possível cura, você também vai aprendendo coisas relacionadas a esse assunto.

E aí, já assistiu algum deles? Vai investir no Netflix para estudar?!

Enem 2016: quais são as disciplinas mais difíceis e temidas do Enem, estudo revela


Chegando quase a causar pânico, elas são as disciplinas mais temidas pelos alunos e as que têm menor porcentual de acertos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Mas um levantamento feito pelo Sistema de Ensino Poliedro identificou quais foram os conteúdos mais cobrados nas provas de Ciências da Natureza (que engloba Química, Física e Biologia) e Matemática nos últimos seis anos para que o aluno possa reforçar os estudos para a prova, que acontece em 5 e 6 de novembro.

Para os professores dessas quatro disciplinas, a prova do Enem passou a cobrar do aluno mais conteúdo, mas ainda exige que o candidato demonstre capacidade de contextualizar o conhecimento escolar com o cotidiano e interpretar textos, gráficos e tabelas.

Franco Ramunno, professor de química do colégio Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, disse que a prova nessa disciplina teve nos últimos anos um terço das questões sobre química orgânica. “O exame quase sempre traz questões que falam sobre água, combustíveis. É importante o aluno refazer esse tipo de exercício para que esteja preparado ao que a prova cobra.” Propriedades, ligações e estruturas da água caíram em 3% das questões de 2009 a 2015.

Física

Já em física, 8% das questões foram sobre ondas, óptica e radiação. Segundo Venerando de Oliveira, professor da disciplina no Poliedro, esses conteúdos costumam aparecer contextualizados em questões sobre telecomunicação e aplicações médicas. “A prova não é temática, mas é muito focada em assuntos que o aluno consiga ver relações com o que vê no dia a dia. O aluno também deve ler com bastante atenção os enunciados, eles não são apenas um pretexto, mas trazem informações que dão um encaminhamento para a resolução.”

Rafael Correa, professor de física do colégio Santa Maria, na zona sul de São Paulo, disse que na reta final o aluno pode estimular um “olhar mais crítico e contextualizador” ao fazer exercícios que abordem conceitos físicos, por exemplo de força e trabalho e os esportes olímpicos.

Biologia

Em Biologia, 13% das questões foram sobre ecologia e ciências ambientais, abordando acidentes ambientais e os impactos e soluções para a interferência do homem na natureza. “O Enem é uma prova muito ligada nas questões ambientais. Episódios como a tragédia de Mariana, doenças, como a dengue, zika, ou a campanha de vacinação contra o HPV, podem cair neste ano”, disse Luis Gustavo Megiolaro, professor da disciplina no Poliedro.

Matemática

Já para a prova de Matemática, que ocorre no segundo dia do Enem junto com a redação, os professores alertam os alunos para que se organizem para não terem problemas com o tempo. Nos últimos anos, 42% da prova cobrou conhecimentos numéricos, ou seja, com questões de porcentagem e matemática financeira. Outros 26% da prova foram sobre conhecimentos geométricos, em que pediam para o aluno calcular áreas e volume.

“O Enem privilegia as questões que o aluno precisa interpretar o enunciado e não apenas fazer contas. É preciso atenção”, disse Marco Aurélio Miola, professor de matemática do Poliedro. Ele também recomendou que o aluno leia notícias de economia e artigos científicos para que tenha mais prática ao se deparar com esses textos.

Informações via IstoÉ