Honda CG 160 2018: Preço de todas versões, cores, consumo e ficha técnica


A japonesa Honda colocou à venda a linha 2018 da CG 160 com novidades importantes. Já se preparando para a lei que obriga todas as motos à venda no País a contar com algum sistema de auxílio a frenagem até 2019, o modelo mais vendido do Brasil, agora vem equipado em toda a gama com sistema de frenagem combinada (CBS).

Até então o sistema estava disponível só na versão Titan, topo de linha. Essa função aplica força ao freio dianteiro, mesmo sem acionar o manete. Ela serve para – em frenagens mais fortes – evitar perda de estabilidade da moto.

Outra novidade da linha é a suspensão dianteira Separated Function Fork (SFF). O sistema é derivado das motos de off-road, sendo uma das bengalas dedicada ao sistema hidráulico, com óleo, e responsável pelo controle de compressão e retorno e a outra abriga a mola.

Para as versões 160 Titan e 160 Fan, o painel de instrumentos também mudou e agora é do tipo Blackout, com fundo escuro e grafismos em branco. Na versão Start, o componente ganhou a função de conta-giros e também há aros na cor preta.

O motor segue inalterado. É um monocilíndrico de 162,7 cm³ que rende até 15,1 cv e 1,54 mkgf com etanol. O câmbio é de cinco marchas. A CG 160 Titan tem pneu traseiro de medidas 100/80-18M/C REINF 59P e 80/100-18M/C 47P para o dianteiro. Na CG 160 Fan, os pneus permanecem com as mesmas especificações: 80/100-18M/C 47P (dianteiro) e 90/90-18M/C REINF 57P (traseiro).

Os preços são de R$ 7.990 para a CG 160 Start, R$ 8.990 para a CG 160 Fan e R$ 10.190 para a CG 160 Titan. Todas as versões têm três anos de garantia, sem limite de quilometragem e com óleo gratuito em sete revisões.

Cores nova fan 2018

Nova moto cg 2018

Motocicletas com maiores valores de revenda de 2017 em 17 categorias


Pelo segundo ano consecutivo, a Honda, maior fabricante de motocicleta do país, obteve o primeiro lugar em seis das 17 categorias e também na geral, atribuída à CB 250 Twister por ter a menor depreciação durante um ano (-8,1%) entre todas as participantes.

“O prêmio é resultado da introdução dos três anos de garantia para toda a linha e de mais de 1,1 mil pontos de atendimento pelo País. Decorre também de bons produtos e da força de nossa marca”, afirma o diretor comercial da Honda, Alexandre Cury.

Veja a seguir a lista com as três primeiras colocadas de cada categoria:

Big trail até 800 cc
-Triumph Tiger 800 (-11,5%)
-Yamaha XT 660R (-12,1%)
-BMW F 800 GS (-12,3%)

Big trail acima de 800 cc
-BMW R 1200 GS (-12,9)
-Triumph Tiger Explorer 1200 (-13,3%)
-Yamaha XT 1200Z Superténéré (-13,8%)

Clássica
-Ducati Scrambler Icon 803 (-13%)
-Triumph Bonneville 1200 (-14%)
-BMW Nine T 1200 (-14,3%)

Crossover
-Yamaha MT-09 Tracer 850 (-10,9%)
-BMW S 1000 XR (-12%)
-Honda CB 500 X (-12,3)

Custom até 800 cc
-Suzuki Intruder 125 (-12,7%)
-Dafra Horizon 250 (-13,1%)
-Dafra Horizon 150 (-13,1%)
-Kawasaki Vulcan S 650 (-13,4%)

Custom acima de 800 cc
-Harley-Davidson Softail Heritage Classic (-13,2%)
-Indian Scout 1133 VTwin (-14,2%)
-Harley-Davidson Dyna Low Rider (-14,3%)

Ciclomotor – 50 cc
-Dafra Zig 50 (-15,9%)
-Traxx Moby 50 (-16,7%)
-Bull Spirit SL 50 (-17%)

Motoneta
-Honda Biz 110i (-10,9%)
-Honda Pop 110i (-11,7%)
-Dafra Zig 100 (-14,5%)

Naked até 800cc
-Honda CB 650F (-11,4%)
-Honda CB 500F (-12,2%)
-BMW F 800 R (-13,6%)

Naked acima de 800 cc
-Yamaha MT-09 (-12%)
-BMW S 1000 R (-12,6%)
-Kawasaki Z 1000 (-13,1%)

Scooter até 200 cc
-Honda PCX 150 (-11,9%)
-Dafra Cityclass 200i (-12,5%)
-Suzuki Burgman 125i (-14,1%)

Scooter acima de 200 cc
-Honda SH 300i (-11,6%)
-Dafra Citycom 300i (-12,1%)
-BMW C 650 (-13,2%)

Sport até 800 cc
-Yamaha YZF-R3 (-12,1%)
-Honda CBR 500 R (-12,5%)
-Kawasaki Ninja ZX 6R (-12,8%)
-Yamaha XJ6 F (-12,8%)

Sport acima de 800 cc
-BMW S 1000 R (-11,1%)
-Honda CBR 1000RR Fireblade (-11,8%)
-Kawasaki Ninja ZX 10R (-12,9%)

Touring
-Harley-Davidson CVO Street Glide (-12%)
-Harley-Davidson CVO Limited (-12,7%)
-Indian Roadmaster (-13,4%)

Trail
-Honda NXR 160 Bros (-9,3%)
-Yamaha XTZ 250 Lander (-10,5%)
-Yamaha XTZ 250 Ténéré (-11%)

Street ou urbana
-Honda CB 250 Twister (-8,1%)
-Honda CG 125 (-10,3%)
-Honda CG 160 (-10,3%)
-Yamaha Factor 150 (-11,8%)

Categoria especial – campeã geral
-Honda CB 250 Twister (-8,1%)

Top 10 Big Trail mais vendidas no Brasil em 2017


Motos Big Trail já caíram nas graças dos motociclistas brasileiros há um bom tempo. É cada vez mais comum encontrar nas estradas e em encontros de motos este tipo de moto. Pensando nessa tribo que só cresce estamos trazendo as 10 motos Big Trail mais vendidas do Brasil em 2017.

Muitos tem dúvidas quanto ao que é uma Big Trail. A nossa definição, e a mais comum do mercado hoje, é que as motos Big Trail são as motos preparadas tanto para estrada quanto para off road e trilhas e com motores de grande potência. Neste caso estamos considerando grande potência motos com mais de 600 cilindradas. Lembrando que a Tiger Sport, uma bela motocicleta é estilo Crossover.

Você vai ver no ranking das mais vendidas que existe um domínio da BMW. Com 4 das 10 motos Big Trail mais vendidas do Brasil até agora. Em segundo lugar neste top 10 fica a Triumph que tem 2 entre as 10. Em terceiro a Suzuki que também tem 2 entre as 10, mas com menor número de motos vendidas. Também estão presentes no ranking Honda e Yamaha.

Antes de te apresentar o Top 10 quero te convidar pra conhecer a nossa linha Adventure. Feita para os apaixonados pelo estilo Big Trail e pelas aventuras em duas rodas. Sem mais delongas, vamos as 10 motos Big Trail mais vendidas do Brasil.

10 – BMW S 1000 XR: 167 unidades
9 – Suzuki V-Strom 1000: 195 unidades
8 – BMW F 700 GS: 216 unidades
7 – Suzuki V-Strom 650: 259 unidades
6 – Triumph Tiger Explorer: 325 unidades
5 – Yamaha XT660: 377 unidades
4 – BMW F 800 GS: 424 unidades
3 – Honda NC 750X: 445 unidades
2 – Triumph Tiger 800: 504 unidades
1 – BMW R 1200 GS: 789 unidades

CEF vai aumentar linha de crédito para financiamento de motocicletas


Uma boa notícia para quem tá pretendendo financiar moto. A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) anunciou, nesta sexta-feira (17), uma parceria com a Caixa Econômica Federal para a criação de linhas de financiamento para motocicletas.

Com o objetivo de fortalecer o segmento, o convênio também prevê linhas de crédito à concessionárias e indústrias. 
Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, a parceria com o banco irá diminuir a dificuldade de aquisição de crédito para a compra de motos. “A iniciativa da Abraciclo junto à Caixa vem num momento muito oportuno para estimular os negócios.”

Na opinião de Humberto Magalhaes, vice-presidente em exercício de Estratégia de Produtos de Varejo da Caixa, o acordo entre as duas instituições será importante para impulsionar o setor. “Com essa parceria, a Caixa propicia condições ainda melhores de financiamento para os seus clientes que desejam adquirir motos, além de ofertar às concessionárias e fabricantes linhas de crédito mais atrativas.

Financiamento

É uma forma de crédito onde o você toma um empréstimo do banco, e como garantia de pagamento, oferece a moto que está sendo comprada. Ou seja, a moto é do banco até que você termine de pagar o empréstimo.

No financiamento existe uma TAXA DE JUROS, que é o lucro que o banco ganha ao emprestar o dinheiro. Se você toma 10 mil reais emprestado do banco, e paga isso em 15x de 1000 reais, no fim vai ter devolvido 15 mil reais, 5 mil a mais do que tomou emprestado. Esses 5 mil são os juros.