Saúde – Atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer


Se para você fazer dieta significa passar fome, comer só salada e excluir vários tipos de alimentos do cardápio, é preciso rever a sua forma de se alimentar. Quem adota atitudes tão radicais pode até conseguir emagrecer rápido, mas dificilmente conseguirá manter o peso depois. Sem contar que essas mudanças bruscas trazem mau humor e até prejudicam a saúde.

“O melhor é sempre buscar uma reeducação alimentar, revendo a quantidade de alimentos consumidos e, aos poucos, adaptar-se a uma nova forma de escolher o que você coloca no prato”, explica a nutricionista Roberta Stella. Esse método pode adiar um pouco mais a sua meta final, mas o resultado é um emagrecimento duradouro e saudável. Descubra por que as mudanças radicais só tendem a atrapalhar o seu objetivo.

Banir os doces do cardápio

Dieta não é motivo para tirar o chocolate ou outro alimento que você tanto gosta da sua alimentação. Isso só vai fazer com que o emagrecimento seja um processo chato e mais difícil. “O segredo é saber consumir o doce com moderação”, explica a nutricionista funcional Noadia Lobão, do Rio de Janeiro.

Escolha porções pequenas e prefira doces mais saudáveis, como o chocolate amargo. “Procure consumi-lo depois da ingestão de alimentos proteicos – como carnes, leite e derivados – para que o doce rico em açúcar não seja transformado em carga rápida de energia e aumente o depósito de gordura”, aconselha. Com o tempo, você vai se acostumando a essa porção de doce e, ao mesmo tempo, emagrecendo.

Cortar os carboidratos

Ir cortando logo de cara pães, massas e outras fontes de carboidratos para emagrecer rápido é outro erro na dieta. É verdade que você não pode exagerar no consumo desses alimentos, mas também não pode ser radical a ponto de excluí-los. “O cérebro vai sentir falta porque usa os carboidratos como principal fonte de energia”, explica Roberta Stella.

É preciso consumir todos os nutrientes em uma proporção exata, sendo que carboidratos correspondem entre 45 e 60% do valor calórico total da dieta. “A dieta dos pontos do programa Dieta e Saúde, por exemplo, possui uma ferramenta que mostra se você monta um cardápio com a quantidade ideal de todos os nutrientes, incluindo os carboidratos”, conta a nutricionista.

Ficar muito tempo sem comer

“Se você passar de três horas sem se alimentar, pode ter uma diminuição da glicemia do sangue, ou seja, uma hipoglicemia”, alerta a nutricionista Roberta. Sem contar que há o efeito inverso ao desejado: como você ficou muito tempo sem consumir nada, o corpo entende que é preciso estocar alimentos na forma de gordura para garantir energia em momentos de jejum. Dessa forma, o metabolismo fica lento e você tende a engordar mais. Procure comer sempre de três em três horas.

Comer só alimentos light e diet

Primeiro, é preciso ficar de olho no rótulo: não é porque o alimento é light ou diet que ele realmente tem a quantidade de calorias reduzida. “A redução pode ser de outro fator, como o sódio”, comenta a nutricionista Roberta. Ela também lembra que os alimentos tradicionais podem ser até mais saudáveis, como o pão integral que pode ter mais fibras do que o pão light. “As fibras são nutrientes benéficos para emagrecer, porque dão mais saciedade e estimulam o funcionamento do intestino”, esclarece.

Você pode emagrecer, portanto, sem precisar colocar um só alimento light e diet na boca – basta saber consumir na quantidade e variedade certa. Procure um profissional ou um programa de emagrecimento para montar o cardápio certo.

Salada, salada e… Salada!

“Comer alimentos saudáveis em excesso não quer dizer que você está seguindo corretamente uma dieta saudável”, diz Roberta Stella. Para tudo há uma quantidade certa, porque cada alimento fornece nutrientes diferentes que o seu corpo precisa. Por isso, você precisa comer tanto salada quanto arroz, feijão, carnes etc. Sempre em uma alimentação balanceada e na quantidade certa. Quem monta um prato só com vegetais acaba ficando com falta de outros nutrientes. O resultado? Fome, sonolência, metabolismo lento, perda de massa muscular e outros problemas de saúde.

Beber só líquidos

Dieta do shake, dieta da sopa… Todas as dietas radicais que mudam totalmente a sua forma de se alimentar trarão um efeito apenas imediato. “A pessoa não ficará tomando sopa ou shake para sempre, ou seja, um dia terá de parar com esses alimentos e vai acabar engordando por não ter feito uma reeducação alimentar, caindo no ‘efeito sanfona'”, conta a nutricionista Fernanda de Oliveira, do Hospital São Camilo, em São Paulo.

Pegar pesado nos exercícios

De um dia para o outro, você abandona o sedentarismo e investe em exercícios intensos que mal está acostumado a fazer. Os resultados serão um corpo todo dolorido e a falta de motivação para continuar a se exercitar nos próximos dias. “A atividade física é uma importante aliada do emagrecimento, mas é preciso respeitar a sua condição física e começar aos poucos”, lembra Roberta. Para garantir que você está fazendo o treino corretamente, busque a ajuda de um educador físico.

Exagerar no óleo de coco e alimentos que ?emagrecem?

Óleo de coco, chia e outros alimentos que ajudam a emagrecer não são milagrosos. “É verdade que eles possuem benefícios para quem quer perder peso, mas podem causar o efeito inverso se forem consumidos em excesso”, alerta Roberta Stella. Eles só possuem vantagem se forem ingeridos em uma quantidade pequena, dentro de uma alimentação saudável e equilibrada. Lembre-se de que o emagrecimento acontecerá de forma gradual, não será de um dia para o outro.

Dicas para melhorar sua vida sexual com seu parceiro


O sexo nas parcerias fixas não só é um dos motores de partida para a constituição como, também, manutenção da relação. E diante do desejo pela manutenção, com qualidade, de uma vida sexual melhor com seu parceiro, reuni algumas dicas que podem ajudar o casal a ter mais prazer a felicidade em sua vida sexual:

Conheça melhor seu corpo

Autoconhecimento corporal da mais autoconfiança e faz com que você consiga sentir mais prazer, pois já sabe onde tocar para ter mais satisfação sexual. A masturbação é uma grande aliada deste processo.

Experimentem diversas posições

Permitir-se experimentar novas posições faz com que a rotina seja quebrada e novos prazeres sejam descobertos. Muitas vezes as mudanças nas posições ajudam a estimular áreas diferentes, aumentando o prazer do casal.

Conversem sobre o que lhes dá prazer

O outro não tem obrigação de saber o que te dar prazer, então não tenha problema em falar e até mostrar lugares e situações que aumentam seu prazer para que assim vocês possam ter uma transa mais satisfatória. O conhecimento adquirido explorando seu corpo e novas posições sexuais ajudará nisso.

“Dirty talk” ajuda?

Trocar mensagens eróticas ao longo do dia ou mesmo se liberar em falar mais sacanagens durante o sexo só ajudará se os parceiros gostarem e se excitarem com a conversa. Converse com seu parceiro antes (lembra da dica 3?), do contrário pode mais atrapalhar o prazer a dois.

Invista nas preliminares

Preliminar contribui para intimidade e autoconhecimento corporal. Assim poderão se descobrir cada vez mais e aumentar o desejo um pelo o outro.

Trabalhe sua autoestima

Uma autoestima baixa faz com que as pessoas fiquem sempre preocupadas em estar agradando o outro e acabam se descuidando mais. Reflita sobre o que você gostaria de mudar em você e faça acontecer. Isso trará aumento de autoestima e autoconfiança que são fundamentais para bons relacionamentos mais prazerosos.

Dê uma chance à terapia sexual

Muitas vezes os casais não conseguem conversar sozinhos e uma consulta com a sexóloga pode facilitar esse diálogo e ajudá-los a ressignificar sua vida sexual. Se as tentativas acima não funcionarem, considere essa alternativa.

Saúde: novas dicas para controlar a ansiedade e estresse diário


A famigerada ansiedade é um estado caracterizado por medo, apreensão, mal-estar, desconforto, insegurança, estranheza do ambiente ou de si mesmo e, muito frequentemente, pela sensação de que algo desagradável está para acontecer. Além dos medicamentos convencionais, existem algumas alternativas naturais que podem nos ajudar a controlar a ansiedade. Veja algumas delas:

Pratique atividades físicas

A forma mais comum de controlar a ansiedade é a prática de exercícios. Praticar atividades físicas ajuda a lidar com estados de ansiedade porque eleva a produção de serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer. Essa alternativa costuma funcionar dependendo da disposição da pessoa, uma vez que nem todo mundo gosta de praticar exercícios.

Caminhar três vezes por semana, por pelo menos meia hora, já pode ajudar a lidar com a ansiedade. O momento da caminhada, além de ser um exercício para o corpo, também pode ser aproveitado para trabalhar a mente, sob a forma da meditação ativa. Quando você anda, pensa. A caminhada de meia hora é um movimento repetitivo e você acaba pensando nos pontos geradores de ansiedade que precisa trabalhar.

Reduza seu estresse diário

Pessoas com tendência a ansiedade precisam reduzir o seu estresse diário e existem diversas formas de fazer isso. Para as que ficam estressadas com mais facilidade recomendo sessões de acupuntura regulares, além de meditação. Muitos pacientes com ansiedade se beneficiam também de tratamentos alternativos como a homeopatia e o uso de florais de Bach.

A ioga oferece ao praticante a possibilidade de aprender a controlar sua mente e seu corpo. Este controle, que é obtido através de uma combinação de técnicas respiratórias, corporais e de meditação. Tem como resultados o aumento da flexibilidade, fortalecimento dos músculos, aumento de vitalidade e maior controle sobre o estresse. Além da ioga, outra alternativa de controle da ansiedade são as massagens. Se tiverem uma abordagem mais oriental, buscando o equilíbrio emocional, melhor.

 Experimente controlar a respiração

Para reduzir as reações do sistema nervoso autônomo, devemos fazer o controle da respiração. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Ao inspirar deixar o abdome expandir-se, ou seja, estufar a barriga e não o peito. Depois, expirar lentamente, expelindo o ar pela boca. Isto pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora. Além disso, quando você estiver em um ambiente silencioso e com possibilidade de ficar deitado, use uma técnica de relaxamento. O relaxamento combinado com a respiração diafragmática, certamente, reduzirá a respiração ofegante, a taquicardia e o tremor.

Evite pensamentos negativos

Em situações de ansiedade que se estendem por longos períodos, recomenda-se que a pessoa evite os pensamentos negativos ou catastróficos. Deve-se tentar dimensionar a gravidade da situação, questionando a si mesmo se existe uma forma alternativa de análise, se estamos superestimando o grau de responsabilidade que temos nos fatos ou se estamos subestimando o grau de controle que podemos ter.

Uma vez avaliada a situação, devemos substituir os pensamentos sobre o evento temido, principalmente os negativos. Sempre que um pensamento negativo se iniciar, devesse substituí-lo por outro pensamento qualquer, preferencialmente, agradável. Isto certamente não é fácil de ser feito, mas é possível e trata-se de um aspecto importante, pois os pensamentos e as falas negativas agravam a situação, intensificando as respostas autonômicas, como o mal-estar e o descontrole respiratório.

Invista em alimentos com triptofano

Para controlar a ansiedade, podemos ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate. Outra possibilidade é ingerir o triptofano em cápsulas, junto com vitamina B6 e magnésio.

Outros aminoácidos que podem ajudar são a taurina e a glutamina. Eles aumentam a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade. Eles também podem ser ingeridos em cápsulas, mas apenas com a orientação de um médico especialista.

Tome um chá

A maioria dos chás possui substâncias que funcionam como sedativos suaves e podem ajudar no controle da ansiedade diária. As plantas mais conhecidas e estudadas com essa ação são a passiflora, a melissa a camomila e a valeriana.

Mantenha foco de atenção no presente

Quando sua mente está dedicada integralmente ao momento atual você tem total capacidade de análise, julgamento e ação, portanto esta é uma boa forma de controlar a ansiedade. Quando a mente passeia aleatoriamente entre passado e futuro sem direcionamento para um planejamento você pode se perde nas ideias e a ansiedade pode iniciar ou piorar.

Seja mais organizado

Quem vive na bagunça gasta tempo para achar o que precisa, acumula coisas sem utilidade, dificultando o bem-estar e acaba por criar sentimentos de ansiedade. Trabalhar, estudar e viver em ambiente minimamente organizado ajuda no equilíbrio emocional e controle da ansiedade. Além disso, pessoas com uma organização maior do seu tempo conseguem aproveitá-lo melhor, o que reduz muitos fatores causadores de ansiedade.

Esteja com quem você ama

Conviver com pessoas queridas da família, amigos e conhecimentos que se tenha afinidade faz toda diferença na qualidade de vida. A companhia de quem amamos é especial para nosso emocional. Quem está bem vive mais relaxado e menos ansioso.

10. Dedique tempo para se cuidar

Reservar algum tempo do dia para você e ser capaz de ouvir suas reais necessidades pode contribuir diretamente para o controle da ansiedade. Saber olhar para si, atender e contribuir para sua meta de vida é uma ação de grande poder para sua vida. Seja capaz de dedicar um pouco de tempo e energia a você mesmo.

Cuide dos pensamentos para sorrir mais

Atenção ao que você pensa, pois isso terá impacto direto no seu humor. Avalie suas ideias. Ponha um ponto final em ?filmes mentais? de assuntos negativos sem resolução. Seja capaz de se planejar, programar e ser forte, sem precisar montar um cenário terrível em sua mente. Com pensamentos mais leves, você perceberá o mundo de outra forma e isso lhe ajudará a sorrir mais. O riso, o sorriso faz bem para a cura emocional, relaxa e diminui a ansiedade.

Confie mais em si mesmo

Você é (ou deveria ser), sem dúvida alguma, a sua melhora companhia. Não há ninguém que estará ao lado mais tempo que você mesmo, por isso, invista nessa bela ?parceria? com você mesmo. Seja fiel a você. Confie mais e isso lhe dará forças para lidar com a ansiedade do dia a dia.

Desenvolva congruência

Quem pensa de um jeito, age de outro e diz ainda outra coisa terá, com toda certeza, ansiedade. Buscar equilíbrio entre o que se quer e o que faz pode contribuir para a harmonia do seu dia. O que está por trás das suas ações? Quais suas reais intenções ao agir? Você atende as suas reais necessidades? Pense com carinho nestas perguntas e tende observar quais atitudes podem ajuda-lo.

Fortaleça o autoconhecimento

Quem se conhece bem, sabe respeitar seus limites, consegue dizer não e é capaz de se proteger tem menos ansiedade que outras pessoas que estão ainda aprendendo a se conhecer. Quem tem total aceitação de si mesmo pode pensar, dizer e agir sem culpa com total alinhamento das suas necessidades.

Cuide bem do seu momento antes de dormir

Evite ações que levam a agitação, preocupação e desgaste. Nem sempre podemos prever o que pode acontecer pouco antes de dormir, mas aquilo que depende de nós devemos fazer bem feito. Procure conversar assuntos mais sérios fora do horário de ir para cama. Ponha um freio mental em pensamentos de tomada de decisão em momentos de relaxamento. Mudar a vida dentro da cabeça na hora de ir dormir só gera ansiedade e perda de sono.

Óleo de abacate: benefícios vão de combate ao câncer de próstata até ajuda no emagrecimento


Também conhecido como Azeite das Américas. É assim que o óleo de abacate ficou conhecido e, apesar de ainda não ser muito comum no Brasil, o produto tem destaque na lista dos óleos funcionais que protegem o organismo contra diversas doenças. “Basta acrescentar uma colher de sopa a preparações cruas ou nas saladas”, afirma a nutricionista Noadia Lobão, do Rio de Janeiro. Conheça os benefícios de mais este aliado da saúde e incremente o sabor das receitas.

Efeito anti-inflamatório

O óleo possui altas concentrações de vitamina E, que oferece ação antioxidante e anti-inflamatória ao organismo. “A vitamina E oferece proteção contra os efeitos nocivos dos radicais livres, contra aterosclerose, inflamações das articulações e complicações provocadas pelo diabetes”, diz o nutricionista Wellington Pinheiro, de São Paulo.

Previne doenças cardiovasculares

Assim como o azeite de oliva, o óleo de abacate possui ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados, que contribuem para a saúde do coração. “O óleo age diminuindo os níveis triglicérides e colesterol ruim, sem alterar os níveis de colesterol bom’, diz a nutricionista Myrla Merlo, da clínica Da Matta Fisio, em Belo Horizonte. “Além disso, o óleo de abacate ajuda a prevenir o desenvolvimento de lesões das artérias, outro fator de proteção para doenças cardiovasculares.”

Câncer de próstata

O óleo de abacate contém uma substância chamada beta-sitosterol, que inibe a enzima esteroide 5-alfa-reductase (relacionada à redução na produção de testosterona). ‘Inibindo a ação dessa enzima, o organismo produz mais testosterona e evita um desequilíbrio hormonal, prevenindo o aumento progressivo da glândula da próstata e, consequentemente, o câncer de próstata, diz o nutricionista Wellington. “O beta-sitosterol também age reduzindo a hiperplasia prostática, que é a dilatação da próstata.”

Controle da glicemia

As gorduras insaturadas e o beta-sitosterol presentes no óleo promovem a aceleração dos processos metabólicos nas células, que produzem mais energia de forma eficaz. “Com a respiração acelerada, a utilização de glicose é aumentada e isso contribui para o controle da insulina e do açúcar presente no sangue”, diz a nutricionista Raquel Maranhão, da Clínica BeSlim. Essa ação é benéfica para qualquer pessoa, mas em especial para quem tem intolerância ao açúcar, resistência à insulina e diabetes.

Fortalece a imunidade

“Por possuir uma combinação única de lipídios, fitoquímicos, vitaminas, ômegas e antioxidantes essenciais para a saúde, o óleo de abacate é muito eficaz para manter o sistema imunológico fortalecido e o corpo livre de radicais livres”, afirma a nutricionista Noadia Lobão, do Rio de Janeiro. “Além disso, a enzima beta-sitosterol age aumentando a produção de células de defesa no corpo”, diz o nutricionista Wellington.

Ajuda no emagrecimento

Mais uma vez as gordura insaturadas e a beta-sisterol são as responsáveis por esse benefício. “Eles controlam os níveis do hormônio cortisol que, em excesso, pode diminuir o gasto de energia e aumentar o apetite, a retenção de líquidos e a absorção de gorduras e açúcares”, afirma a nutricionista Raquel. Segundo Myrla Merlo, o cortisol controlado evita o acúmulo de gordura abdominal e favorece o aumento de massa magra.

Protege os olhos contra doenças

Devido à presença abundante de antioxidantes como a luteína, vitamina E e glutationa, o óleo de abacate age na prevenção de doenças oftalmológicas. “Esses antioxidantes agem impedindo o cristalino (conjunto de células dos nossos olhos responsável por focalizar as imagens) de ficar opaco, processo desencadeador por exemplo da catarata”, diz a nutricionista Myrla. O óleo também possui vitamina A e carotenoides, nutrientes essenciais para a saúde dos olhos.

Rejuvenescimento da pele

As vitaminas A, D e E presentes no óleo de abacate possuem um alo poder antioxidantes e participam da produção de colágeno, formando um time campeão na luta contras as rugas. “A vitamina A ajuda prevenir a pele seca, enquanto as vitaminas E e D são eficazes contra rugas da pele e retardam o processo de envelhecimento”, diz a nutricionista Noadia. Os especialistas também recomendam o uso do óleo de abacate como produto cosmético, porém mediante consulta ao dermatologista e compra do produto recomendado para esse fim.