Saúde – Atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer


Se para você fazer dieta significa passar fome, comer só salada e excluir vários tipos de alimentos do cardápio, é preciso rever a sua forma de se alimentar. Quem adota atitudes tão radicais pode até conseguir emagrecer rápido, mas dificilmente conseguirá manter o peso depois. Sem contar que essas mudanças bruscas trazem mau humor e até prejudicam a saúde.

“O melhor é sempre buscar uma reeducação alimentar, revendo a quantidade de alimentos consumidos e, aos poucos, adaptar-se a uma nova forma de escolher o que você coloca no prato”, explica a nutricionista Roberta Stella. Esse método pode adiar um pouco mais a sua meta final, mas o resultado é um emagrecimento duradouro e saudável. Descubra por que as mudanças radicais só tendem a atrapalhar o seu objetivo.

Banir os doces do cardápio

Dieta não é motivo para tirar o chocolate ou outro alimento que você tanto gosta da sua alimentação. Isso só vai fazer com que o emagrecimento seja um processo chato e mais difícil. “O segredo é saber consumir o doce com moderação”, explica a nutricionista funcional Noadia Lobão, do Rio de Janeiro.

Escolha porções pequenas e prefira doces mais saudáveis, como o chocolate amargo. “Procure consumi-lo depois da ingestão de alimentos proteicos – como carnes, leite e derivados – para que o doce rico em açúcar não seja transformado em carga rápida de energia e aumente o depósito de gordura”, aconselha. Com o tempo, você vai se acostumando a essa porção de doce e, ao mesmo tempo, emagrecendo.

Cortar os carboidratos

Ir cortando logo de cara pães, massas e outras fontes de carboidratos para emagrecer rápido é outro erro na dieta. É verdade que você não pode exagerar no consumo desses alimentos, mas também não pode ser radical a ponto de excluí-los. “O cérebro vai sentir falta porque usa os carboidratos como principal fonte de energia”, explica Roberta Stella.

É preciso consumir todos os nutrientes em uma proporção exata, sendo que carboidratos correspondem entre 45 e 60% do valor calórico total da dieta. “A dieta dos pontos do programa Dieta e Saúde, por exemplo, possui uma ferramenta que mostra se você monta um cardápio com a quantidade ideal de todos os nutrientes, incluindo os carboidratos”, conta a nutricionista.

Ficar muito tempo sem comer

“Se você passar de três horas sem se alimentar, pode ter uma diminuição da glicemia do sangue, ou seja, uma hipoglicemia”, alerta a nutricionista Roberta. Sem contar que há o efeito inverso ao desejado: como você ficou muito tempo sem consumir nada, o corpo entende que é preciso estocar alimentos na forma de gordura para garantir energia em momentos de jejum. Dessa forma, o metabolismo fica lento e você tende a engordar mais. Procure comer sempre de três em três horas.

Comer só alimentos light e diet

Primeiro, é preciso ficar de olho no rótulo: não é porque o alimento é light ou diet que ele realmente tem a quantidade de calorias reduzida. “A redução pode ser de outro fator, como o sódio”, comenta a nutricionista Roberta. Ela também lembra que os alimentos tradicionais podem ser até mais saudáveis, como o pão integral que pode ter mais fibras do que o pão light. “As fibras são nutrientes benéficos para emagrecer, porque dão mais saciedade e estimulam o funcionamento do intestino”, esclarece.

Você pode emagrecer, portanto, sem precisar colocar um só alimento light e diet na boca – basta saber consumir na quantidade e variedade certa. Procure um profissional ou um programa de emagrecimento para montar o cardápio certo.

Salada, salada e… Salada!

“Comer alimentos saudáveis em excesso não quer dizer que você está seguindo corretamente uma dieta saudável”, diz Roberta Stella. Para tudo há uma quantidade certa, porque cada alimento fornece nutrientes diferentes que o seu corpo precisa. Por isso, você precisa comer tanto salada quanto arroz, feijão, carnes etc. Sempre em uma alimentação balanceada e na quantidade certa. Quem monta um prato só com vegetais acaba ficando com falta de outros nutrientes. O resultado? Fome, sonolência, metabolismo lento, perda de massa muscular e outros problemas de saúde.

Beber só líquidos

Dieta do shake, dieta da sopa… Todas as dietas radicais que mudam totalmente a sua forma de se alimentar trarão um efeito apenas imediato. “A pessoa não ficará tomando sopa ou shake para sempre, ou seja, um dia terá de parar com esses alimentos e vai acabar engordando por não ter feito uma reeducação alimentar, caindo no ‘efeito sanfona'”, conta a nutricionista Fernanda de Oliveira, do Hospital São Camilo, em São Paulo.

Pegar pesado nos exercícios

De um dia para o outro, você abandona o sedentarismo e investe em exercícios intensos que mal está acostumado a fazer. Os resultados serão um corpo todo dolorido e a falta de motivação para continuar a se exercitar nos próximos dias. “A atividade física é uma importante aliada do emagrecimento, mas é preciso respeitar a sua condição física e começar aos poucos”, lembra Roberta. Para garantir que você está fazendo o treino corretamente, busque a ajuda de um educador físico.

Exagerar no óleo de coco e alimentos que ?emagrecem?

Óleo de coco, chia e outros alimentos que ajudam a emagrecer não são milagrosos. “É verdade que eles possuem benefícios para quem quer perder peso, mas podem causar o efeito inverso se forem consumidos em excesso”, alerta Roberta Stella. Eles só possuem vantagem se forem ingeridos em uma quantidade pequena, dentro de uma alimentação saudável e equilibrada. Lembre-se de que o emagrecimento acontecerá de forma gradual, não será de um dia para o outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *