Instalar o suporte a impressoras e scanners da Canon no Ubuntu, veja como


Por padrão, o Linux reconhece muitas marcas e modelos de impressoras, mas isso nem sempre é o suficiente. Por exemplo, a Canon produz bons equipamentos de impressão mas infelizmente, nem sempre a empresa disponibiliza drivers para Linux.

Mas se você possui uma impressora ou scanner da Canon, e precisa fazê-la funcionar no seu sistema, esse tutorial irá mostrar como instalar o suporte da Canon no Ubuntu. Com isso, você poderá tranquilamente utilizar seu equipamento, sem precisar sair do seu sistema Linux.

Para instalar o suporte a impressoras e scanners da Canon no Ubuntu, faça o seguinte:

1. Abra um terminal, para isso, pressione as tela CTRL + ALT + T;

2. Na janela do terminal, adicione o repositório dos drivers da Canon digitando o comando abaixo e teclando enter (será necessário fornecer a sua senha);

sudo add-apt-repository ppa:inameiname/stable -y

3. Em seguida, atualize a lista de repositórios do Ubuntu, digitando o comando a seguir e teclando enter;

sudo apt-get update

4. Para instalar os drivers das impressoras da Canon, digite o comando abaixo, seguido da tecla enter;

sudo apt-get install cnijfilter* -y

5. Para instalar os drivers dos scanners da Canon, digite o comando abaixo e tecle enter;

sudo apt-get install scangearmp* -y

Depois disso, você pode instalar a sua impressora Canon no Ubuntu, seguindo o seguinte tutorial:

Pronto! Com os drivers instalados, boa parte das impressoras e scanners da Canon podem ser instalados e usados no Ubuntu, a qualquer momento.

Aprenda como postar fotos 360 no aplicativo do Facebook para celular


O Facebook permite fazer fotos em 360 graus diretamente pelo aplicativo para celular. Antes, para publicar imagens neste formato, o usuário precisava importar a foto panorâmica feita por outro aplicativo. Com a ferramenta, ficou mais fácil e rápido enviar uma imagem 360. O recurso está sendo liberado aos poucos e deve chegar à conta de todos os usuários em breve.

Se você já foi contemplado com a novidade, veja, a seguir, as dicas de como fazer e postar fotos em 360 graus no Facebook. O passo a passo é o mesmo no iPhone (iOS) e Android.

Como capturar e compartilhar fotos em 360 graus

1. Abra o app do Facebook e toque em “Compartilhe como foi o seu dia…” para criar uma nova publicação. Agora, deslize o menu de opções para cima.

2. Em seguida, toque em “Foto 360”. Se for a primeira vez que você usa o recurso, um vídeo de introdução será exibido. Toque em “OK” para fechá-lo.

3. Posicione o enquadramento da câmera dentro da área indicada e toque sobre o botão de captura. Gire lentamente o celular para capturar toda a área ao redor.

4. Quando terminar, a imagem será automaticamente processada e convertida em uma foto de 360 graus. Você pode movimentar a foto com os dedos e decidir qual parte será usada como chamariz na rede social – o Facebook chama isso de “visualização inicial”. Caso queira, é possível marcar seus amigos e adicionar o local em que o registro foi feito. Por fim, toque em “Publicar” para compartilhar a foto em 360º.

Chrome: Saiba como evitar comando indesejado no teclado que fecha todas as abas do navegador


Como evitar comando indesejado no teclado que fecha todas as abas do navegador. O Google Chrome tem vários atalhos úteis para teclado, mas um deles pode mais prejudicar do que ajudar. O comando Ctrl+Shift+Q é capaz de fechar todas as abas do navegador e encerrar o programa por completo de uma só vez. A combinação vem configurada por padrão, o que acaba favorecendo digitação acidental – especialmente em teclados internacionais que exigem Ctrl+Shift+W para usar interrogação. O atalho não pode ser desativado, mas há uma forma de resolver.

Ao configurar o Ctrl+Shift+Q para executar outra função, como abrir uma extensão instalada no Chrome, é possível sobrepor o comando de encerramento e impedir que uma digitação acidental feche seu trabalho não salvo. Aprenda redesignar o atalho para qualquer outra função.

1. Digite chrome://extensions na barra de endereços para abrir a lista de extensões do Chrome. Para prosseguir, você deve ter pelo menos uma extensão instalada. Role até o final da página e clique em “Atalhos do teclado”;

2. Selecione uma das extensões e defina o atalho “Ctrl+Shift+Q” para abrí-la. Ao final, clique em “Ok” para confirmar a mudança;

3. A dica é importante para reconfigurar um atalho que não pode ser desativado. A partir daí, sempre ao digitar o comando “Ctrl+Shift+Q” acidentalmente, o Google Chrome irá abrir a extensão configurada em vez de encerrar o navegador.

Aprenda a melhorar a segurança da rede Wi-Fi da sua casa ou empresa


O Wi-Fi doméstico pode ser a parte mais insegura da sua conexão com a Internet. A rede sem fio, se mal protegida, pode expor o usuário a ataques de invasores na Internet. Embora nenhuma medida de segurança seja perfeita, alguns cuidados podem melhorar a segurança de sua rede e deixá-la mais difícil de ser invadida. Algumas medidas são: mudar e ocultar o nome da rede (SSID), alterar o nome de usuário e a senha de administrador, ativar um firewall, usar VPN, desativar o WPS, manter o firmware atualizado e desativar o gerenciamento remoto e serviços desnecessários. Confira as dicas.

Mudar e ocultar o nome da rede (SSID)

Boa parte dos usuários de roteadores Wi-Fi domésticos não mudam o nome da rede ao configurar o dispositivo, deixando a configuração padrão. O problema é que um invasor em potencial conhece os nomes que os fabricantes usam. Dessa forma, se eles puderem descobrir o tipo de roteador que você está usando, apenas olhando o nome da sua rede.

Esse tipo de informação abre a porta para explorações mais sofisticadas que atacam o firmware do seu roteador. Um invasor pode explorar esse firmware diretamente e obter acesso de forma mais discreta.

Você precisa mudar o nome da sua rede Wi-Fi para algo diferente do padrão de fábrica. Complementando, também é importante ocultar o nome da rede, com o objetivo de dificultar ainda mais a sua identificação.

Alterar o nome de usuário e a senha do Admin

Dispositivos Wi-fi também vem com usuário administrador e uma senha padrão, e apesar do alerta do fabricante no manual, nem sempre os usuários mudam essa informação. Na hora de fazer essa mudança, lembre-se de mudar o nome de usuário do administrador para algo difícil de adivinhar e usar uma senha forte: com mais de 8 caracteres, maiúsculas, minúsculas e caracteres especiais (como ”#”, por exemplo).

É aconselhável mudar a senha com frequência. Ou seja, a cada dois meses. Isso irá dificultar a possibilidade de alguém conseguir descobri-la.

Aliado a tudo isso, com o novo nome e senha do Admin, acesse as configurações da sua rede Wi-Fi e use uma opção de criptografia forte na configuração da rede, e caso possua, desative sua rede de convidados.

Verifique se você escolheu as configurações corretas de criptografia. Escolha “WPA2 Pessoal” para sua rede. Para o próprio algoritmo de criptografia, escolha ”AES”. Não inclua o TKIP. A AES fornece uma criptografia muito mais forte e é mais difícil de explorar. O TKIP só é incluído como uma opção para compatibilidade com versões anteriores, e se você realmente precisa do TKIP, atualize seus dispositivos.

Ativar um firewall

Nem todo roteador possui um firewall embutido, mas se o seu tem, ative-o. Pode servir como sua primeira linha de defesa. São especificamente projetados para filtrar o tráfego que entra e sai da sua rede, e podem bloquear tentativas de obter acesso através de portas não utilizadas.

Mesmo que você tenha firewalls ativados em seus dispositivos, é uma boa ideia adicionar uma segunda camada de segurança. Afinal, é muito mais fácil impedir um intruso de lançar um ataque de dentro da sua rede, do que fora. Além disso, os invasores podem monitorar seu tráfego.

Usar uma VPN

Você não vai impedir que vizinhos tenham acesso a sua rede com uma VPN, mas pode evitar ataques de fora das proximidades da sua casa.

Ao usar uma VPN, conecte-se primeiro ao servidor da rede privada, depois à Internet externa. Todo o tráfego parece vir da VPN. Isso inclui qualquer informação sobre sua rede local porque VPNs criam redes locais virtuais. Enquanto você estiver conectado, seu computador está em sua rede local física e a virtual. A Internet só pode ver o virtual.

As VPNs têm o benefício adicional de tornar o seu tráfego parcialmente anônimo. Não, uma VPN por si só não o tornará completamente anônimo on-line, mas certamente ajuda. Escolha um serviço bom e confiável.

Desativar o WPS

WPS significa Wifi Protected Setup. É um sistema que permite conectar-se a uma rede Wi-Fi codificada sem entrar com uma senha. Existem algumas implementações diferentes, mas todas são relativamente similares.

O WPS não é tão bom na prática, já que possui exploits conhecidos. O recurso vem ativado por padrão na maioria dos roteadores. Se você pode entrar com sua senha, não há necessidade de WPS. Então, você deve desativá-lo e, com isso, fechar as possíveis brechas de segurança.

Firmware do roteador atualizado

Como seu computador, o roteador possui um sistema operacional. Mas, ao contrário do PC, as atualizações de segurança não são automáticas. Você precisa atualizá-lo manualmente, via update de firmware.

Alguns roteadores podem baixar suas atualizações de firmware da Internet. Em outros modelos, você precisa baixá-las e carregá-las manualmente. De qualquer forma, é necessário ficar atento a esse detalhe.

As atualizações geralmente incluem correções de segurança importantes. Se deixar seu roteador sem essas correções, você pode estar permitindo que o aparelho e a rede permaneçam abertos a exploits conhecidos. É aconselhável verificar possíveis atualizações mensalmente.

Se você tem conhecimentos técnicos, é possível considerar o uso de um firmware de roteador de código aberto personalizado. Existem alguns firmwares de pós-venda realmente bons que você pode usar no roteador.

Desativar acesso remoto e serviços desnecessários

Muitos roteadores possuem serviços de gerenciamento remoto. Em alguns modelos, são ativados por padrão. Não se engane aqui. Esta não é a interface web que você usa para gerenciar seu roteador na sua rede.

O acesso remoto permite que alguém gerencie o roteador externamente. Isso significa que um invasor da Internet pode ter acesso à interface de gerenciamento do seu roteador. Não existem muitas razões práticas pelas quais você queira gerenciar o seu roteador de fora de sua rede, portanto, você não perderá muito ao desativar esse serviço.

Outros serviços que não são estritamente necessários: alguns roteadores vêm com SSH ou o Telnet menos seguro ativado por padrão. Não há motivo para isso, especialmente porque você pode usar a interface da web do seu roteador.

Alguns roteadores ainda têm FTP e Samba ativados por padrão para compartilhamento de arquivos. Ambos são fáceis de explorar. Se você os tiver, desative-os. Para desativar o acesso remoto e os serviços do roteador Wi-Fi, acesse o painel e procure por essas funções.

Pronto! Com todos esses cuidados, a segurança da sua rede Wi-Fi estará mais confiável. Ainda assim, fique atento a qualquer atividade suspeita.