Aprenda como postar fotos 360 no aplicativo do Facebook para celular


O Facebook permite fazer fotos em 360 graus diretamente pelo aplicativo para celular. Antes, para publicar imagens neste formato, o usuário precisava importar a foto panorâmica feita por outro aplicativo. Com a ferramenta, ficou mais fácil e rápido enviar uma imagem 360. O recurso está sendo liberado aos poucos e deve chegar à conta de todos os usuários em breve.

Se você já foi contemplado com a novidade, veja, a seguir, as dicas de como fazer e postar fotos em 360 graus no Facebook. O passo a passo é o mesmo no iPhone (iOS) e Android.

Como capturar e compartilhar fotos em 360 graus

1. Abra o app do Facebook e toque em “Compartilhe como foi o seu dia…” para criar uma nova publicação. Agora, deslize o menu de opções para cima.

2. Em seguida, toque em “Foto 360”. Se for a primeira vez que você usa o recurso, um vídeo de introdução será exibido. Toque em “OK” para fechá-lo.

3. Posicione o enquadramento da câmera dentro da área indicada e toque sobre o botão de captura. Gire lentamente o celular para capturar toda a área ao redor.

4. Quando terminar, a imagem será automaticamente processada e convertida em uma foto de 360 graus. Você pode movimentar a foto com os dedos e decidir qual parte será usada como chamariz na rede social – o Facebook chama isso de “visualização inicial”. Caso queira, é possível marcar seus amigos e adicionar o local em que o registro foi feito. Por fim, toque em “Publicar” para compartilhar a foto em 360º.

Saiba como transformar fotos em pinturas com o Enlight 2 para iPhone – Photofox


Como transformar fotos em pinturas com o Enlight 2 para iPhone. O Enlight 2 (apelidado de Photofox) é um app grátis para iPhone (iOS) que tem poderosas ferramentas para aplicar efeitos a fotografias. Com ele, usuários do celular da Apple podem transformar suas imagens em verdadeiras pinturas. Com os filtros artísticos, esse app para editar fotos permite sobrepor camadas de cores e inserir padrões de efeitos nas imagens, criando texturas similares as encontradas em softwares como o Adobe Photoshop e apps como o Prisma.

Para aprender a usar a segunda geração do Enlight e transformar suas fotos em obras de arte, siga os passos do tutorial que preparamos.

1. Abra o app e toque no ícone de foto, na parte superior da tela. Em seguida, toque na imagem que deseja editar.

2. Toque no ícone de aquarela no canto inferior direito da tela. Na sequência, toque na opção de edição “Urbano”.

3. Toque em uma das opções de filtros para inserir em sua imagem e volte para a página “Ferramentas”. Escolha “Básico”.

4. Toque nos parâmetros “Balanço”, “Suavizar” e “Restaurar” para modificar esses valores deslizando seu dedo para direita e para esquerda em cima da foto. Na opção de cores, faça o mesmo e volte para a tela “Ferramentas”.

 5. Toque em “Fundo” e escolha uma das opções de texturas para inserir em sua foto. Para prosseguir, toque em “Ferramentas”.

6. Toque na opção “Mesclar” e escolha uma dos padrões de mesclagem de texturas sugeridos pelo aplicativo. Novamente, arraste o dedo para esquerda e para a direita da imagem para definir a intensidade do efeito. Quando estiver satisfeito, toque no ícone de visto no canto superior direito da tela.

7. Toque no ícone de seta, na parte superior da tela. Feito isso, escolha se quer compartilhar a imagem em redes sociais, mensageiros online ou salvar no Rolo da Câmera do iPhone.

Aproveite a dica para transformar suas fotos em pinturas sempre que quiser postar uma imagem diferente na web pelo iPhone.

Facebook: Aprenda a desativar o histórico de localização no iPhone


O app do Facebook usa o GPS do iPhone (iOS) para registrar cada passo do usuário e criar um mapa com todos os lugares visitados ao longo do dia. O monitoramento funciona mesmo com o app fechado e, de acordo com a rede social, ajuda a coletar dados para melhorar a experiência de uso. A função, entretanto, pode ser considerada invasiva e pode comprometer a privacidade.

Se você não se sente confortável em saber que o Facebook registra o seu histórico de localização, siga o tutorial abaixo e aprenda a desativar o recurso no iPhone. As dicas valem para todos os modelos do smartphone da Apple, além do iPad e iPod touch, que também rodam iOS.

1. Abra o aplicativo do Facebook e toque sobre o menu sanduíche localizado no canto inferior direito da tela. Em seguida, deslize a tela até o fim e toque em “Configurações”.

2. Agora, toque em “Configurações da conta” e, na página de configurações, toque em “Localização”.

3. Por fim, desative a opção “Histórico de Localização” e confirme tocando em “Desativar”.

4. Caso queira impedir que o Facebook tenha acesso à sua localização, toque em “Local”. O app de ajustes do iOS, já na tela de configurações de privacidade do aplicativo, será aberto.

5. Por lá, toque em “Localização”. Escolha a opção “Nunca”, para impedir que o Facebook obtenha a sua localização, ou “Durante Uso do App”, caso queira permitir que a rede social saiba onde você está apenas quando estiver usando o aplicativo.

Aproveite a dica para desativar o histórico de localização do aplicativo do Facebook no iPhone (iOS) e tenha mais privacidade.

Novo Peugeot 3008 2018 – SUV Premium da marca


A Peugeot lança a segunda geração do 3008 2018 / 2019, apresentada no fim de 2016 durante o Salão do Automóvel de São Paulo.

Agora um genuíno SUV, o modelo — que antes era uma minivan — chega importado da França em versão única (Griffe THP) e completíssima, para disputar um dos segmentos mais concorridos do mercado brasileiro na atualidade. Da geração anterior, não preserva quase nada, exceto o conjunto mecânico, que mantém o premiado motor 1.6 turbo (165 cv) e a transmissão automática de seis marchas. De resto, o novo 3008 é outro carro, desde o chassi ao design, passando pela cabine e pelas tecnologias.

A nova plataforma EMP2 perdeu até 100 kg em relação à anterior, e apresenta medidas generosas para o segmento. São até 520 litros de porta-malas e o maior entre-eixos da categoria, o que resultou em uma cabine ampla para cinco adultos. A maior rigidez torcional e os vários recursos de segurança são outro ponto alto do modelo. Há seis airbags, controles de estabilidade e de tração, assistente de saída em ladeiras, monitor de ponto cego, sensores de obstáculos, câmera de ré, entre outros itens. O pacote e a nova estrutura garantiram nota máxima (cinco estrelas) nos crash-tests do Euro NCAP.

O nível tecnológico do SUV francês também chama a atenção. A versão que será vendida no Brasil por R$ 135.990 traz conteúdos de última geração, como o carregador de smartphone wireless (sem fio), que opera por indução magnética, e o novo i-Cockpit, que projeta o painel de instrumentos em uma tela HD de 12,3 polegadas. Há ainda chave presencial com partida do motor por botão, freio de estacionamento eletrônico, teto solar panorâmico e central multimídia com tela touch de 8 polegadas, Bluetooth, GPS, entrada USB e as plataformas Apple CarPlay, para iPhones, e Google Android Auto, para celulares Android.

Para marcar a estreia do novo 3008 no Brasil, os primeiros 30 compradores ganharão de presente o e-Kick, um patinete elétrico com autonomia para 12 km e capaz de atingir velocidade máxima de 25 km/h. O “brinquedo”, uma solução moderna de mobilidade urbana, é compacto e virá acoplado ao porta-malas. O primeiro lote terá 50 unidades, que começam a desembarcar em meados de julho. O preço anunciado na apresentação é agressivo, e mira cinco rivais: Audi Q3 flex, Hyundai New Tucson, Kia Sportage, Volkswagen Tiguan e o Jeep Compass, atual líder da categoria. O nicho tem ainda os japoneses Honda CR-V e Toyota RAV4.

Primeiras impressões

Dentro da linha Peugeot no Brasil, o novo 3008 terá papel valioso. Agora um SUV nas proporções, o modelo promove um mergulho técnológico profundo, com uma das cabines mais sofisticadas do mercado. O novo i-Cockpit, de segunda geração, não apenas é moderno, mas envolve o condutor de forma única. Projeta na tela de 12,3 polegadas de alta resolução o painel de instrumentos, e permite que o condutor altere seu visual. O painel, por sinal, é totalmente voltado ao motorista e oferece excelente acabamento. Os materiais empregados são de bom gosto e os arremates são dignos de modelos de luxo.

O visual do novo 3008 traz linhas bem mais agressivas que a primeira geração. A parte dianteira da carroceria é marcada pelos faróis com recorte mais moderno e com opção de iluminação totalmente em LED. Há também uma grade hexagonal, com moldura cromada e diversos filetes em alumínio, destacando o logotipo de leão na parte central. Já o capô e o para-choque contam com linhas mais musculosas, além de tomadas de ar e detalhes em plástico preto e alumínio na segunda peça.

As laterais do novo Peugeot, por sua vez, ostentam vincos marcantes nas extremidades das maçanetas e ampla área envidraçada; além de teto e retrovisores com pintura na cor preta e um grosso filete cromado na parte inferior das portas. Por fim, na traseira, o crossover exibe um caimento suave do teto; lanternas horizontais invadindo a tampa do porta-malas, com iluminação simulando as garras de um animal e interligadas por um detalhe na cor preta e para-choque com o mesmo friso cromado das laterais.

Nas medidas, o carro tem 4,45 metros de comprimento (8 cm a mais que a geração anterior); 1,84 m de largura; 1,62 m de altura e 2,67 m de distância entre-eixos (6,2 cm a mais). A distância em relação ao solo é de 22 cm. Já o porta-malas agora está maior em 90 litros, chegando a 520 l. E mesmo com as dimensões maiores, o modelo ficou mais leve em até 100 kg do que o antecessor, passando a pesar de 1.325 kg a 1.375 kg, de acordo com a versão.

Não por acaso, a Peugeot coloca o Audi Q3 dentre os rivais diretos. O pacote técnológico e o desempenho credenciam o modelo francês a sonhar mais alto, mesmo com poucas pretensões de grande volume de vendas. Embora o conjunto mecânico seja o mesmo da versão anterior, de primeira geração, temos o excelente 1.6 16V turbo, que no 3008 beberá apenas gasolina — apesar de sua versão flex já equipar a dupla 308 e 408. O motor é acoplado à transmissão automática de seis marchas, que oferece modo manual com paddle-shifts no volante. Já veterano, o conjunto foi desenvolvido em parceria com a BMW, e segue muito interessante.

Digamos que, em desempenho, este 1.6 THP chega ao estado da arte combinado à nova carroceria do 3008, de concepção e contrução modernas, e feita com aços de alta resistência. Além de mais leve que o chassi anterior, a estrutura é mais rígida, entregando excelente equilíbrio dinâmico ao SUV, que se comporta quase como um hatchback, sempre no trilho, estável e com movimentos precisos. O câmbio, por sua vez, não revoluciona, mas realiza as trocas de forma eficiente, sem apresentar trancos ou atrasos. E a direção elétrica possui calibração precisa, ganha peso conforme a velocidade sobe, garantindo firmeza na condução.

Neste primeiro contato, a imersão tecnológica, o desempenho sólido e o nível de requinte na cabine surpreenderam. Evidentemente que o preço acompanhou a evolução, e pode assustar os donos do 3008 anterior, que chegou a custar em torno de R$ 80 mil. Mas, perante os rivais, a Peugeot conseguiu empacotar bem seu SUV médio, com conteúdos de alto valor agregado. Os bancos dianteiros, por exemplo, oferecem massageadores, aquecimento e ajuste elétrico para o motorista. Há teto solar panorâmico e a cabine é coberta em couro, silenciosa e farta em espaço. Não à toa o modelo tem o maior porta-malas da categoria, com 520 litros.

  • Acabamento interno em couro, entre outros.
  • Amplificador de 12 canais e 515 watts;
  • Android auto;
  • Ar-condicionado de duas zonas;
  • Bancos dianteiros com ajustes elétricos e função massagem; sistema de som premium focal hifi com 10 alto-falantes subwoofer;
  • Navegação;
  • Parâmetros do carro;
  • Sistema multimídia com mirrorlink.
  • Sistema multimídia com uma tela de oito polegadas;
  • Telefone e aplicativos móveis;
  • Teto solar panorâmico.

Se tudo isso será suficiente para o SUV despontar nas vendas, é uma incógnita. Mas é merecido reconhecer: a Peugeot está engajada em convencer os consumidores brasileiros de que pode produzir carros em alto nível e capazes de seduzir não apenas no design ou no desempenho, mas também no pós-vendas. A diretora-geral da marca no Brasil, Ana Theresa Borsari, foi enfática ao dizer que a Peugeot mudou. Além de reconstruir a rede, a montadora lançou um programa de fidelização que garante a recompra dos veículos por meio dos concessionários. “Vamos mostrar que nossos carros não desvalorizam mais que os da concorrência”.

Peugeot 3008 2018 – motorização

Sob o capô, a nova geração do Peugeot 3008 vai esconder o mesmo motor do modelo anterior. Trata-se do 1.6 litro THP de quatro cilindros a gasolina, que consegue desenvolver 165 cavalos de potência, a 6.000 rpm, e 24,5 kgfm de torque, a 1.400 rpm. Este propulsor é dotado de turbocompressor, injeção direta de combustível; duplo comando de válvulas no cabeçote; comando por corrente e bloco e cabeçote em alumínio. Junto a ele está um câmbio automático de seis marchas.

Além disso, o crossover será equipado com o sistema Advanced Grip Control, um sistema de tração aprimorado que utiliza o controle de tração otimizado com cinco níveis de aderência (normal, neve, lama, areia e ESP desligado); pneus específicos e assistente de descida, que pode controlar o carro a uma velocidade de 3 km/h em aclives.

Dados de desempenho do novo modelo, porém, ainda não foram divulgados. É de se esperar que o carro fique mais ágil e também econômico, devido à redução de peso em relação ao anterior. O 3008 de primeira geração consegue ir de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e atinge velocidade máxima de 202 km/h; enquanto o consumo é de 8,3 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada.